O Parque Tecnológico São José dos Campos assinou no dia 3 de maio o contrato de gestão do projeto setorial “Aerospace Brazil”, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). O contrato tem vigência de dois anos, de 2019 a 2021.

Os Projetos Setoriais fazem parte das ações da Apex-Brasil que visam a promoção da indústria brasileira no mercado internacional. Pela quinta vez consecutiva, o PqTec, por meio de seu Cluster Aeroespacial Brasileiro, assume a execução deste projeto.

O Parque está em uma localização estratégica para o mercado aeroespacial brasileiro: o setor é formado por cerca de 400 empresas, com uma concentração expressiva da cadeia na região do Vale do Paraíba paulista, atraídas pela sede da Embraer, em São José dos Campos.

“Como o Parque é gestor do Cluster Aeroespacial Brasileiro e tem relação direta com a cadeia desse mercado, faz todo sentido ser o ponto de articulação para atrair recursos, capacitar empresas e contribuir para torná-las competitivas internacionalmente”, explica Rodrigo Mendes, coordenador de internacionalização do PqTec.

A proposta do projeto “Aerospace Brazil” é a de receber empresas do setor em todo país para fomentar a internacionalização e exportação de produtos e serviços. Entre os objetivos, estão: aumentar o número de empresas exportadoras do setor aeroespacial, por meio de ações de promoção de vendas e inteligência comercial; aumentar a exposição e reforçar a imagem das empresas, ao promover missões empresariais, participação em feiras internacionais e rodadas de negócios com empresas estrangeiras; desenvolver estratégias para o acesso a mercados externos, com a promoção da internacionalização de empresas brasileiras, e a formação de redes colaborativas entre empresas participantes, para que possam oferecer os pacotes de serviços estruturados e integrados e posicionar-se em um nível superior na cadeia de fornecimento.

“O setor aeroespacial é estratégico para o Brasil, é um gerador de tecnologias de alto valor agregado e de receitas importantes para o PIB nacional. A parceria com a Apex-Brasil é importante para fomentar o setor em um momento ímpar do mercado, a partir da joint venture entre Boeing e Embraer”, diz Marcelo Nunes, coordenador do Cluster Aeroespacial Brasileiro.

Ações inéditas

Este projeto conta com iniciativas que não ocorreram em contratos anteriores. Uma delas são ações para atração de investimento estrangeiro direto (IED), a fim de desenvolver um trabalho de promoção do setor brasileiro em mercados maduros para atração de empresas estrangeiras. Outro destaque são as ações de capacitação para qualificação e certificação das empresas vinculadas, com consultoria subsidiada pelo projeto – o acesso a informações precisas reduz o custo das empresas para se adequar aos requisitos dos selos exigidos pelas grandes fabricantes ao escolher seus fornecedores.

O programa ainda prevê estudos de inteligência de mercados estratégicos, como o norte-americano e o europeu. Esses dados vão alimentar análises técnicas e softwares de market forecast (análise de tendências e demandas de mercado), aos quais os participantes terão acesso.

Paris Air Show

A primeira ação deste projeto é a participação de 15 empresas na Paris Air Show 2019, a maior feira do setor aeroespacial do mundo que ocorre de 17 a 23 de junho em Le Bourget, na França.

As empresas participantes terão benefícios como um estande compartilhado de 132 m2, divulgação da marca e apoio do Cluster e da Apex-Brasil para agendamento de reuniões. As empresas já confirmadas na missão do projeto são: AGS Holding, Akaer, Ambra Solutions, Avionics, Comutensili, Cruzeiro do Sul Aviação, Delphos, Itakar, Latecoere, MacJee, Recominte, Thyssenkrupp e Vectra Technology.

Entre as ações comerciais, o projeto também prevê subsídios para a participação em outros grandes eventos, como a Convenção e Feira da NBAA (associação de aviação executiva dos EUA), em 2019, e o Farnborough Internacional Air Show, em 2020. Também apoiará e subsidiará missões comerciais para França e Holanda e para o Aerospace and Defense Supplier Summit 2020, em Seattle (EUA), onde fica a sede industrial da Boeing.

Sobre o Cluster

Gerido pelo Parque Tecnológico São José dos Campos, o Cluster Aeroespacial Brasileiro é um programa centrado no fortalecimento da cadeia aeroespacial nacional, que congrega 101 empresas associadas e tem por objetivo gerar diferencial competitivo para as empresas do setor. Isso ocorre por meio de ações que visam aperfeiçoamento de processos, desenvolvimento de produtos, soluções e serviços diversos, boa logística e canais eficazes de distribuição. O Cluster é o executor do projeto setorial “Aerospace Brazil” em parceria com a Apex-Brasil